6 de agosto de 2011

O Preço da Imortalidade - Felipe Santos

Livro: O Preço da Imortalidade
Autor: Felipe Santos
Editora: Novo Século
Ano: 2010

Sinopse:
Uma revolta de camponeses nas terras do nobre inescrupuloso Truman em 1213 termina sem vencedores. Três dias depois da luta William Brenauder acorda preso numa masmorra escura e úmida. Um jovem camponês de apenas dezesseis anos descobre que escapou da morte ao se transformar na temida criatura condenada a sugar eternamente o sangue dos homens. Seu lar não existe mais, toda a sua família foi morta por um vampiro e todos os acontecimentos do dia da revolta estão apagados da mente do jovem. Arrastado para um novo mundo onde os fracos sucumbem e a justiça não existe, William descobrirá que intrigas, inveja e orgulho ditam as leis dos imortais. Mas agora o secular jogo de poder entre os vampiros está prestes a mudar. Dividido entre o desejo de vingança contra o desconhecido assassino de sua família e o medo de perder o que resta de sua humanidade, o camponês terá que trilhar uma linha perigosa entre o bem e o mal. Seu lado mais negro está cada vez mais perto de assumir o controle e a chave do mistério está nas suas memórias perdidas. O tempo está correndo contra ele e, mais cedo ou mais tarde, o jovem descobrirá que na vida ou na morte a imortalidade tem seu preço.

Comentários:

O preço da imortalidade é um livro sobre promessas, orgulho, poder e vingança

Esta história escrita por Felipe Santos nos remete em alguns pontos as antigas histórias de vampiros, que possuem uma essência má e que morrem ao sol, fazia tempo que não lia algo assim que estava sentindo falta. Mas alguns elementos são novos (pelo menos para mim) como, por exemplo que os vampiros ficam mais fortes com o passar dos anos e que até o cem anos eles estão ligados ao seu mestre, seu criador.
Mas já que estou entrando nos detalhes vamos a história: O livro começa com Arctos de Pontis que segue as regras e ordens de seu mestre, seu criador: Sian Malthus um vampiro poderoso. Em uma de suas andanças e caçadas Arctos encontra em um campo de batalha William, um jovem vampiro recém criado, abandonado por seu criador e que ainda não entendia direito o que lhe tinha acontecido ou em que ele tinha se transformado. William não possui mais nada, sua família foi assassinada brutalmente sua terra foi destruída por uma revolta e a ele resta apenas uma coisa, seu desejo por vingança. Apesar de jovem ele é um vampiro diferente, o único que consegue fazer uma meia transformação (não se transformar totalmente em vampiro, seus olhos não brilham como o dos outros) e possui um poder que não consiste com o seu tempo como vampiro, porém ele sofre com um grande conflito pessoal, ele ainda não conseguia aceitar no que tinha se transformado e não queria perder sua humanidade. Em sua jornada por vingança Willian encontra em seu caminho várias criaturas sobrenaturais como lobisomens, magos e fadas, e conhece vampiros bons e sábios mas também muitos vampiros maus e que vão fazer de tudo por poder e orgulho.
Este é um livro longo, com uma narrativa extensa que irá mesclar varias histórias e fatos para chegar ao seu objetivo final. A narrativa é em terceira pessoa, mas toda focada em William e seus conflitos internos. A história é criativa e remete bem as histórias de vampiros da idade média, a história me agradou, primeiro por um momentos pessoal, fazia muito tempo que não lia um livro sobre vampiros mais adulto e no estilo “escola antiga” e pela história ser bem construída e pelos personagens serem complexos e coerente, porem alguns pontos não me ganharam, como as vezes a narrativa se estendia de mais ficando um pouco cansativa e algumas falas e atitudes não serem muito coerentes com o que acontecia na idade média. E tenho que dizer....o final me surpreendeu.

1 comentários:

  1. Tenho vontade de ler esse livro, até participei de uma promo dele recentemente, mas não ganhei =/

    Então, a história na verdade não é nada que me faça querer correr para ler, mas quando surgir uma oportunidade, lerei com certeza. Adorei a resenha ;)

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir