22 de março de 2012

O Silêncio dos Inocentes - Thomas Harris




Livro: O silêncio dos inocentes
Autor: Thomas Harris
Editora: BestBolso
Ano: 2008

Sinopse:
Cinco mulheres são brutalmente assassinadas em diferentes localidades dos Estados Unidos. Para chegar até o sanguinário assassino, uma jovem treinada pelo FBI entrevista o Dr. Hannibal Lecter, um brilhante psiquiatra, cuja mente está perigosamente voltada para o crime. Ao seguir as pistas apontadas por Lecter, a jovem se vê envolvida numa teia mortífera e surpreendente. Uma novela policial arrepiante, escrita pelo célebre autor de Domingo Negro.

Comentários:
Devido à correria que minha vida se encontra ficou difícil (para não dizer impossível) postar por um tempo, mas no meio de tudo o que aconteceu tenho que dizer que fiquei muito feliz com o tema do terceiro mês do desafio literário, já que é um tema que eu particularmente adoro: Serial Killer.
Para esse mês optei por uma leitura mais clássica desse tema e que sua adaptação foi um dos primeiros filmes nesse estilo que assisti, “O Silêncio dos Inocentes”, do autor Thomas Harris.
O livro começa com uma história intrigante, com um serial killer que sequestra moças, as matas e tira suas peles (sim sadismo com requintes de crueldade) e foi denominado como Buffalo Bill. O FBI, e principalmente o diretor Jack Crawford estão à busca desse assassino e no meio de toda essa perseguição a história nos apresenta Clarice Starling, uma agente que esta em treinamento e foi requisitada para entrevistar e tentar obter algumas informações de outro psicopata famoso, porém que já está em custódia. Ele tinha cometido crimes horríveis além de ser adepto ao canibalismo, o doutor Hannibal Lecter, é um psiquiatra que adora jogos psicológicos com todos, principalmente com suas vítimas ou pessoas que ele considera vulneráveis. Clarice acaba tendo uma “ligação” com Lecter que acaba aceitando falar com ela e lhe dando uma dica sobre um dos seus crimes, porém essa dica acabará por ligar os dois assassinos em uma busca contra o tempo e Clarice terá que lidar com um serial killer para poder prender o outro.
Adorei o livro, mas vou deixar claro que em todos os momentos fui influenciada pelo filme, não consegui separar um do outro (tanto que a cada fala de Hannibal Lecter conseguia imaginar o Anthony Hopkins), a narrativa flui bem mantendo o clima de tensão e suspense durante todo o enredo. Assim como no filme, mesmo a história se pautando em Buffalo Bill um dos personagens com mais destaque é Lecter, com seus jogos psicológicos e com sua grande inteligência ele acaba ganhando um enorme espaço na narrativa, e agora preciso fazer uma confissão, não gostei muito da personagem Clarice Starling, mesmo que em muitas vezes ela demonstre coragem e lances de bom raciocino acho uma personagem um tanto quanto chata e que acaba dando voltas longas durante a história (mas é legal ver o relacionamento de Lecter com ela). Adorei a leitura que, para mim, não ficou devendo ao filme. 

“Após a cósmica ressaca que o Smithsonian lhe deixara, veio-lhe um último pensamento e a coda do dia: Sobre este estranho mundo, esta metade do mundo agora imerso no escuro, tenho que caçar algo que vive de lágrimas”.


3 comentários:

  1. não cheguei nem na metade do livro, mas concordo com tudo que vc colocou na sua resenha. dá até vontade de pular as cenas só com a Clarice, porque acho que ela tem tão pouco carisma... e porque o que dá graça à personagem é o Lecter, que realmente rouba a cena.
    Mal posso esperar pra ler o resto. *o*

    ResponderExcluir
  2. Que bom que é bem próximo do que foi apresentado no filme, afinal sou fãzona de todos os filmes que falam sobre Lecter.
    Quero muito ler o livro.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Está na minha wishilist...Embora tenha visto o filme, não lembro nada da história.

    ResponderExcluir