30 de agosto de 2012

A mulher de preto - Susan Hill


Livro: A mulher de preto
Autor: Susan Hill
Editora: Record
Ano: 2012

Sinopse:
O jovem advogado Arthur Kipps, foi enviado a cidade mercante de Crythin Gifford para verificar os documentos e os papéis particulares da recém-falecida Sra. Alice Drablow, uma viúva idosa que vivia sozinha na solitária e afastada Casa do Brejo de Enguia. Enquanto trabalha na casa, Kipps começa a descobrir seus trágicos segredos. A situação piora quando ele entende que o vilarejo é refém do fantasma de uma mulher magoada, em busca de vingança.

Comentários:
Sou uma pessoa um pouco controvérsia em relação a histórias de terror, adoro ouvi-las, porém não sou a mais corajosa depois que as conheço (já tive algumas noites em claro depois de certos filmes), mas mesmo assim “A mulher de preto” me decepcionou.
O livro não é longo e conta a história de Arthur, senhor que decide contar uma passagem que o marcou profundamente quando jovem e com isso conhecemos sua história. Ele era um advogado com as ambições características dos jovens, queria mais respeito de seu chefe e assim se casar com sua noiva e quando é enviado para Crythin Gifford para cuidar dos papéis de uma falecida cliente de sua firma não hesitou em aceitar. Ao chegar à cidade ouve rumores e insinuações sobre os mistérios que envolvem a Casa do Brejo da Enguia, local onde morava sua cliente, e os seus arredores, pois quando a maré subia era impossível chegar ou sair da casa que era rodeada por brejos, mas mesmo assim ele decide enfrentar as suspeitas e seus medos para tentar terminar o trabalho e embarca em um ambiente de mistérios, suspense, medo, aparições e principalmente uma história mal resolvida. 
A história me decepcionou alguns aspectos: primeiro senti que o mistério em volta da casa poderia ser mais bem construído, mas a narrativa tem uma certa pressa e para a construção das histórias de terror isso é um verdadeiro “tiro no pé” pois quando o clímax das cenas envolve o leitor tudo acaba de repente sem que realmente a sensação de frio na barriga tome controle (até consegui ler durante a noite sem pensar que perderia horas de sono com medo rs). Segundo os personagens não geraram uma empatia, as descrições não se aprofundam, nem mesmo sobre as pessoas que estão envolvidas nos acontecimentos sobre a casa, deixando as explicações sobre os porquês que tudo acontece um pouco superficiais. Apesar de breve a narrativa é bem construída, no sentindo de não deixar pontas soltas, e a autora realmente tem uma base sobre o terror (percebi vários clichês característicos desse gênero) mas a brevidade da história enfraqueceu o clima. Recomendo esse livro para quem esta iniciando nesse tipo de gênero, porém para aqueles já mais familiarizados ao frio na espinha, ao coração batendo mais rápido, ao silêncio torturante, aos sussurros noturnos, aos sustos, medos e pesadelos essa história não irá impressionar tanto. 


6 comentários:

  1. Sempre tive curiosidade nesse livro. Não sabia se era suspense o terror, mas, pelo o que você é um terror que deixa a desejar.
    Ainda bem que eu não comprei antes rsrs Mas eu confesso que achei a capa muito maneira! Não queria fazer antes de ler, mas acho que vou ver o filme, já que o livro não parece assim tão bom.

    Israel Félix
    http://47-things.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É não tinha pensado na diferença mas vendo por esse lado acho que está mais para suspense do que terror mesmo, mas ainda sim um bem leve rs. É talvez seja melhor assistir o filme antes, os recursos visuais podem ajudar no suspense.

      Excluir
  2. Pelo visto, a história deve ser mesmo ruim, pois tive conhecimento de críticas desfavoráveis acerca do livro também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a história deixa muito a desejar mesmo. Não tinha visto resenhas antes da leitura rs.

      Excluir
  3. Então pelo visto não é tudo que eu imaginava.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É também esperava mais desse livro. Bjsss

      Excluir