6 de agosto de 2012

Caminhos de sangue – Moira Young


Livro: Caminhos de sangue
Autor: Moira Young
Editora: Intrínseca
Ano: 2012

Sinopse:
Saba passou a vida inteira na Lagoa da Prata, uma imensidão de terra desértica assolada por constantes tempestades de areia. O lugar não a incomoda, contanto que o irmão gêmeo, Lugh, esteja por perto. Quando, porém, uma gigantesca tempestade chega trazendo quatro cavaleiros de mantos negros em seu rastro, a vida que Saba conhece chega ao fim: Lugh é raptado e ela tem que embarcar em uma perigosa jornada para resgatá-lo. Repentinamente jogada na realidade selvagem e sem lei do mundo além da Lagoa da Prata, Saba não consegue pensar no que fazer sem Lugh para guiá-la. Por isso, talvez a maior surpresa seja o que descobre sobre si mesma: é uma lutadora incansável, uma sobrevivente feroz e uma oponente perspicaz. Com a ajuda de um audacioso e atraente fugitivo e de uma gangue de garotas revolucionárias, Saba se torna a protagonista de um confronto que vai mudar o destino de sua civilização. Com ritmo arrasador, ação constante e uma história de amor épica, Caminhos de Sangue é uma aventura grandiosa ambientada em um mundo futurista e violento.


Comentários: 
Caminho de sangue foi um livro que me surpeendeu um pouco, pois apesar dos comentários positivos que vi assumo que tinha um pouco de receio sobre essa distopia, de ser apenas mais uma ou acabar sendo uma cópia de Jogos Vorazes mas fui covencida do contrário. 
Caminhos de Sangue tem sua própria identidade e vai ganhando seu espaço entre tantas distopias conforme as páginas vão passando. 
Essa é a história de Saba, uma garota que mora com seu pai e seus irmão, Emmi, sua irmã de nove anos com quem Saba não possui afinidade (para dizer o mínimo o relacionamento das duas é extremamente complicado) e seu irmão Lugh com quem Saba possui uma relação de devoção, Lugh é tudo para ela. Eles vivem em um local afastado, desértico, chamado de Lagoa de Prata e seguem bem seus caminhos até que um dia tudo muda, quatro cavaleiros vieram e sequestraram Lugh e mataram seu pai e para Saba só resta sua irmã e o desejo, a certeza, de que irá até o fim do mundo para poder salvar seu irmão. 
A narrativa desta história é bem particular, o livro possui, intencionalmente, nenhuma marcação de diálogo, não há separação entre as falas e a narrativa e muitas palavras escritas de forma errada para poder demonstrar o como os personagens possuem uma baixa escolaridade e nível de cultura e para poder imergir o leitor neste novo mundo criado por Moira Young, um mundo depois dos Devastadores, um mundo em que quase tudo foi destruído e restou apenas uma civilização governada por uma monarquia e por chaal (uma planta que deturpa o senso de julgamento das pessoas, e algumas vezes as deixa loucas) e conforme a leitura vai fluindo todas as dificuldades iniciais criadas por essa escolha da autora são superadas pois a história vai tomando corpo e forma e o leitor acaba se acostumando com o ritmo da história. Os personagens são bem construídos e possuem uma personalidade forte o que faz com que todos tenham seu lugar e é difícil um personagem ser esquecido durante a história. Para não dizer que não falei das flores e apenas dissertar elogios vou ressaltar que encontrei pequenas (e bem pequenas) falhas de continuidade na história o que por ser o primeiro livro da autora são totalmente entendíveis e que senti falta de mais detalhes sobre a construção desse novo mundo, muitas coisas ficam no ar ou simplesmente não são explicadas. Recomendo para aqueles que querem uma distopia diferente e personagens que vão marcar suas memórias. 

Essa foi uma leitura que fiz com mais dois amigos, veja suas opiniões em Livros entre Amigos e no Memories of the Angel

4 comentários:

  1. Oi Danielle, tenho gostado muito dos livros sobre distopia, pelo menos os que li até agora. Este já me chamou atenção logo de cara e só aumentou depois que comecei a conhecer mais da história.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose, eu também adoro os livros de distopia e tenho encontrado bons livros também e para você que gosta do estilo eu realmente recomendo esse é uma história diferente do comum. Bjss

      Excluir
  2. Ei Dani, tudo bem querida? como foi o final de bienal, qual o saldo de livros?rs

    Ah eu estava cismada com o livro por causa desta narrativa diferente, do português errado etc. Agora já estou doida para ler, adoro distopias e ele vai para a lista.

    Eu sou lerda, nunca percebo erros de continuidade kkkk

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Dani! Tem selinho/meme pra você no blog!!
    http://emocoesempaginas.blogspot.com.br/2012/08/meme-11-perguntas.html
    Beijos

    ResponderExcluir