18 de fevereiro de 2013

[Evento] Papo sem rodeios para autores iniciantes


Neste sábado (16/2) ocorreu o evento Papo sem rodeios, organizado pelo autor Walter Tierno que uniu, no Espaço Cultural Catarse, no Tatuapé, um grupo de autores, profissionais do livro, editores, autores iniciante, curiosos e interessados para debater, sem papas na língua (o quanto fosse possível), todo esse processo de criação literária e os trabalhos para a sua publicação. 
Durante o encontro foram tiradas várias dúvidas sobre registro da obra no EDA (escritório de direitos autorais) sendo que qualquer produção (de romances a contos) precisa do registro autoral. Foram tiradas várias dúvidas sobre o ISBN, que é uma obrigação da editora, mas o autor deve ficar atento para que tudo seja feito corretamente. 
Seguindo o gancho desse assunto foi comentado sobre os vários concursos culturais para autores , como os oferecidos pela Biblioteca Nacional e os que são oferecidos por cada região ou estado, como o PROAC em São Paulo, que se demonstram uma grande oportunidade para um autor  ter um subsídio para sua obra, porém para isso uma das dicas mais comentadas e reforçadas foi a necessidade de ler direito e seguir a risca todas as informações que constam no edital desse concursos. 
Outro assunto abordado foi sobre as oficinas de criação literária, que servem como um bom guia para os autores, porém não irão ensiná-lo como escrever um livro, criar estilo ou se tornarem um bestseller, resumindo para procurar muitas informações e opiniões sobre essas oficinas e fazer uma boa pesquisa para não ser enganado. 
O processo editorial de um livro também foi abordado, as etapas necessárias para que a história que você criou se torne um livro completo, e os profissionais envolvidos nesse processo: os leitores beta, leitores críticos, preparadores, revisores e editores. 
Depoimentos de autores que já tiveram seus livros publicados também foram postos na roda, qual foram suas experiências, a busca por uma editora, o cuidado para não ser ludibriado nesse processo, a dúvida entre buscar uma editora ou se auto-publicar e o caminho trilhado ao optar por uma dessas opções. 
No fim do papo uma coisa que ficou bem clara é a necessidade de o autor encarar seu livro e sua escrita profissionalmente, sim o livro é um sonho, uma meta, mas não deve ser tratado levianamente, é preciso cuidado, atenção, profissionalismo e menos ilusão. Que o autor corra atrás de seu livro, mas que mantenha os pés no chão, que se informe, pesquise e esteja disposto a se dedicar a este trabalho para não sofrer uma desilusão.  
Adorei o papo e uma nova rodada já está confirmada para o dia 23/3.

Fotos: Milena Cherubim

0 comentários:

Postar um comentário