4 de março de 2013

[Filme] A Viagem





Título original: Cloud Atlas
Duração: 172 min
Direção: Tom Tykwer, Andy Wachowski, Lana Wachowski
Roteiro: Tom Tykwer, Andy Wachowski, Lana Wachowski
Distribuidora: Imagem Filmes
Ano: 2013
Avaliação: 3,5/5






Comentários: 
Um filme que irá mostrar vários tempos e personagens, que estão todos ligados e, ao mesmo tempo, não possuem relação alguma. 
Ainda me sinto um pouco incomodada para tecer comentários sobre esse filme, principalmente por não ter nem amado nem odiado, acho que esperei a história toda por um fundo moral mas profundo, o que não aconteceu. 

O filme irá tratar de seis histórias diferentes, de tempos diferentes: em 1930 um compositor busca compor sua grande obra, em 1970 uma jornalista busca por verdades e pode se arriscar para consegui-la, nos tempos atuais vemos a conturbada vida de um editor, em uma Coreia futurista acompanhamos a história de uma clone que começa a descobrir que pode ser mias do que planejaram para ela e por último em um cenário pós- apocalíptico vemos o integrante de uma tribo tendo de conviver com o desconhecido e com seus demônios pessoais. 
O filme possui uma linearidade e as histórias possuem um fluxo que vai seguindo um ritmo sincronizado (como por exemplo, todas mostram um momento de tensão juntas). Os elementos de uma narrativa podem ser encontrados ou citados em outra fazendo a ligação entre as histórias. 
Meus conceitos ainda estão um pouco confusos em relação a esse filme, a minha primeira observação é que o filme é muito longo, não por suas quase três horas de duração (apesar que isso pesa também) mas por achar que em alguns momentos as histórias se arrastavam de cena em cena. Gostei da ideia apresentada (de trabalhar várias histórias em um mesmo filme), mas acho que ela poderia ser mais bem apresentada, com um final que amarrasse melhor as ligações e os objetivos de cada uma. 
Ao ver “A Viagem” um dos elementos que mais se destacou para mim, em todas as histórias, é uma reflexão sobre o comportamento humano em sua pior face, a ganância, a mentira, o medo entre outros fatores estão presentes em todas as narrativas, não importa o tempo ou os personagens. 
Preciso fazer uma ressalva especial a uma peculiaridade que me agradou muito neste filme: a flexibilidade dos atores que interpretavam papéis diferentes em cada uma das histórias.


2 comentários:

  1. sei lá, to com os dois pés atrás pra ver esse filme agora.

    ResponderExcluir
  2. Você acredita que mesmo depois de assistir ainda fico com o pé atrás com ele rs. Bjsss

    ResponderExcluir