30 de junho de 2013

[Filme] O Lado Bom da Vida

Título original: Silver Linings Playbook
Duração: 122 min.
Direção:  David O Russel
Roteiro:  David O. Russell, baseado na obra de Matthew Quick
Distribuidora: Paris Filmes
Ano: 2013
Avaliação:  4/5
Sinopse: Pat Solatano perdeu tudo: sua casa, seu trabalho, e sua esposa. Ele agora se encontra vivendo novamente com seus pais, depois de passar oito meses em uma instituição. Pat está determinado a reconstruir sua vida. Quando ele atende Tiffany, uma misteriosa garota com problemas, as coisas ficam complicadas. Tiffany se oferece para ajudar Pat a reconquistar sua esposa, mas somente, se ele fizer algo muito importante para ela em troca.


Comentários: 
O lado bom da vida foi um filme que me surpreendeu muito, apesar de parecer um enredo simples ele simplesmente trata de questões mais profundas. 
Tenho que admitir que adoro filmes, livros e outras artes que tratam sobre a loucura, ou até comportamentos não considerados normais por mostrar o diferente, o que não segue regras ou preceitos e foi assim que a história do filme me atingiu. 

 O enredo é linear, temos a história de Pat (Bradley Cooper) que após um trauma e meses de internação e terapia tenta voltar a sua rotina normal e Tiffany (Jennifer Lawrence) que também passou por um trauma e juntos tentaram retomar suas vidas e lidar com suas feridas. 
O que Pat e Tiffany passam não chega a ser uma loucura propriamente dita, mas sim uma maneira de lidar com suas dores, o que torna a ambos incrivelmente sinceros (daquele tipo de sinceridade que não é muito aceitável) e com comportamentos não aceitáveis pelos outros. Podemos ver que mesmo ambos não estando inteiros tentam ajudar o outro. 
Gostei da história, o roteiro deixou o filme completo e a confusão em volta dos personagens (a família de Pat e Tiffany por exemplo) também é uma representação da confusão deles intensificando esse aspecto de suas vidas, a falta de ordem. 
A atuação dos atores Bradley Cooper e Jennifer Lawrence foi muito boa (apesar de que não achei tudo isso a atuação de Jennifer para levar um Oscar, mas tudo bem), já Bradley me cativou mais, suas crises eram intensas e palpáveis. 
Recomendo o filme, que é uma adaptação de um livro de mesmo nome que pretendo ler em breve. 


1 comentários:

  1. Estou doido para ler esse livro tenho certeza de que vou me emocionar, parabéns pela resenha !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir