25 de dezembro de 2013

[Livro] A Aventura do Pudim de Natal – Agatha Christie

Livro: A Aventura do Pudim de Natal
Titulo Original: The Adventure of the Christmas Pudding
Autor: Agatha Christie
Editora: L&PM
Ano: 2012 (ano da edição lida)
Avaliação: 3,5/5
Sinopse:
Primeiro, foi o aviso sinistro para que Poirot não comesse pudim de passas... Depois, a descoberta de uma cadáver dentro de uma baú... Em seguida, uma briga, ouvida por acaso, que levou a um assassinato... Também o estranho caso do homem que alterou seus hábitos alimentares e morreu... E o mistério da vítima que sonhou com o próprio suicídio. Qual a ligação entre esses seis casos espantosos? (Fonte: Skoob)





Comentários:  
Oi gente, aproveitando a data mais que propícia, hoje trago a última resenha do desafio literário desse ano, com um tema que também vem muito a calhar, natal, com isso decidi ler A Aventura do Pudim de Natal, da Agatha Christie. 
Este livro é uma coletânea de contos da rainha dos romances policiais, Agatha Christie, em que a própria autora explica no prólogo que montou esse antologia para lembrar os natais de sua infância. Porém o único conto que realmente ocorre no natal é o primeiro, mas isso não desfavorece de forma alguma os demais. 
Fazia anos que não lia nada de Agatha Christie, apesar de ter sido uma das minhas leituras mais recorrentes quando era mais nova, e por isso tive uma sensação quase nostálgica ao ler os contos, o que foi um bom presente de natal. 
No primeiro conto – A aventura do pudim de natal – Poirot terá que desvendar o roubo de uma joia e para isso passará o natal junto de uma família complicada e que também está sofrendo um pequeno drama, a neta da dona da casa está envolvida com um sujeito não muito legal. A grande reviravolta desse conto é que ele se inicia tratando da joia roubada, depois passa para o drama familiar, e quando o leitor quase se esqueceu da joia ela retorna a história. Um desfecho um pouco previsível, mas gostei como a história é tratada. 
Depois vem O mistério da arca espanhola, mais um conto em que Poirot terá de desvendar um assassinato bem peculiar, como podem ser muitos os suspeitos há inúmeras reviravoltas e o desfecho é inesperado, foi o conto que mais gostei. 
Poirot sempre espera é outro conto que vai envolver um assassinato em que o suspeito é da família, mais uma vez a autora lida com múltiplos suspeitos e várias reviravoltas, gostei da técnica que o detetive usou para descobrir o real assassino. 
Os contos Vinte quatro melros e O sonho são contos mais curtos, também com Poirot e por isso o desenvolvimento me pareceu um pouco corrido e com elementos comuns nos dois. 
A extravagância de Greenshaw é o último conto do livro e traz Miss Marple para investigar um crime que envolve uma herança e uma casa bem bizarra, outro conto curto em que Miss Marple só tem uma pequena participação no fim e sem muitas explicações de como se chegou a resolução do crime.  
Foi a primeira vez que li contos da Agatha Christie e percebi que gosto bem mais dos romances, em que ela tem mais “espaço” para desenvolver as tramas e as investigações, mas os contos são uma leitura rápida e uma boa pedida para aqueles que querem conhecer a autora. 
Uma leitura tranquila e uma boa escolha, adorei fazer o desafio literário esse ano, me mostrou muitas leituras que talvez eu não fizesse em outra situação e vou sentir falta dele ano que vem.

“Às vezes as mulheres precisam mentir. Têm que se defender, e a mentira pode ser uma arma poderosa. Mas há três pessoas para as quais uma mulher deve sempre dizer a verdade: ao seu confessor, ao seu cabeleireiro e ao seu detetive particular, se confia nele.” p. 76


0 comentários:

Postar um comentário