8 de julho de 2014

[Filme] Confissões de Adolescente


Título original: Confissões de Adolescente (nacional)
Duração: 96 min.
Direção: Daniel Filho e Cris D'Amato
Roteiro: Matheus Souza
Distribuidora: Sony Pictures
Ano: 2014
Avaliação: 1,5/5
Sinopse:Paulo (Cássio Gabus Mendes) está passando por dificuldades financeiras para sustentar as quatro filhas, Tina (Sophia Abrahão), Bella Camero (Bianca), Malu Rodrigues (Alice) e Clara Tiezzi (Karina), depois que anunciaram um novo aumento no aluguel. Quando ele avisa que eles precisam se mudar do apartamento onde vivem, na Barra da Tijuca (Zona Oeste do Rio), elas se comprometem em ajudar de alguma forma, começando a cortar despesas bobas e ajudando nas tarefas domésticas. Mas enquanto precisam lidar com essa novidade, o quarteto tem ainda outras experiências típicas, relacionadas a idade de cada um delas. Tina vem penando para conseguir um primeiro trabalho, ao mesmo tempo que vem se desentendendo com o namorado riquinho. Bianca, por outro lado, esconde uma relação misteriosa, diferente de sua irmã Alice,  ainda virgem, e as voltas com a famigerada primeira vez. Correndo por fora, Karina é a mais nerd da turma e anda atraindo as atenções de um dos colegas da escola, mas eles ainda não sabem bem ao certo como lidar com isso. Apesar dos conflitos, a união entre elas permanece e as experiências, tudo indica, irão contribuir ainda mais para manter a família unida. (Fonte: AdoroCinema)

Comentários: 
Quando soube que fariam um filme de Confissões de Adolescente o primeiro sentimento que me atingiu foi o de nostalgia, Confissões fez parte da minha adolescência, acho assisti aos 13 ou algo assim, eu realmente gostava da série e ela me mostrou vários pontos sobre o crescimento. O segundo sentimento que me atingiu foi o medo, pensava: “o que será que fizeram com a série que gostava tanto”, e por fim o meu medo foi totalmente justificado. 

A dinâmica do filme é bem parecida com a série em sua formação, um pai sozinho cria quatro filhas adolescentes com uma pequena diferença de idade entre elas, de resto a história do filme segue por caminhos diferentes dos da série, o que é um pouco estranho já que Daniel Filho estava na produção de 1994. 
Os atores são ok, sem grandes destaques de atuação, em muitos momentos me lembrou de Malhação. Senti uma grande falta do entrosamento entre as irmãs e entre elas e o pai, na verdade a vida familiar é pouco tratada. 

O drama inicial é que com a especulação imobiliária o pai avisa as filhas que eles terão que se mudar e elas entram em desespero porque não querem isso, o pai propõe que elas terão que economizar para poderem ficar. A mais velha mora fora de casa, mas terá que aprender a ser mais independente e não contar tanto com a ajuda do pai. As demais moram com o pai e terão que economizar. Os outros dramas delas são bem pessoais e foi ai que o filme não me agradou. 

O longa teria um grande potencial para tratar de assuntos bons, polêmicos ou de conscientização (como qualquer coisa que trate seriamente sobre a adolescência), e por um momento eu achei que essas discussões ocorreriam, grandes temas foram trazidos a tona, a indecisão com o futuro, a recente independência, a homossexualidade, o preconceito, a gravidez, porém tudo foi tratado de um jeito tão raso e tão superficial que seria melhor nem ter sido mostrado. As grandes questões se tornam coadjuvantes em um cenário de quem vai ficar com quem e na verdade nenhuma delas tem uma resolução no fim. Enquanto a série trazia essas questões, mostrava como as adolescentes lidavam com isso e no fim ensinava que por pior que fosse tudo passa, o filme traz as questões, porém não as ambienta e muito menos as resolve. 

Fico pensando que meu estranhamento deve-se a vários fatores, não consegui me conectar com essa geração de adolescentes, nem olhando para o passado pude sentir uma conexão, achei muitas coisas bem superficiais e outras foram focadas de um ponto errado, mas chegando ao final penso que meu desagrado se deve ao foco que foi alterado, não é mais como quatro adolescentes lidam com suas vidas, mas sim como elas se relacionam com os garotos, e simplesmente acho que teria que ser bem mais que isso. 

3 comentários:

  1. Acredita que eu ainda não vi esse filme? e depois dos seus comentários eu não vou vê-lo tão cedo, hahaha a princípio eu achava que seria bem legal, mas já que você citou que achou umas coisas bem superficiais vou deixar pra ver quando me der na telha pq né.. rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ai Andreana, eu me decepcionei bastante, mas quem sabe se vc for ver acabe com uma opinião diferente, mas por fim, eu ficaria só com a série rs

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não assisti, mas parece um filme cômico. Adorei

    ResponderExcluir