11 de setembro de 2014

[Filme] Guardiões da Galáxia


Título original: Guardians Of The Galaxy
Duração: 121 min.
Direção: James Gunn (II)
Roteiro: James Gunn (II) e Nicole Perlman
Distribuidora: Walt Disney
Ano: 2014
Avaliação:  5/5
Sinopse: Peter Quill (Chris Pratt) foi abduzido da Terra quando ainda era criança. Adulto, fez carreira como saqueador e ganhou o nome de Senhor das Estrelas. Quando rouba uma esfera, na qual o poderoso vilão Ronan, da raça kree, está interessado, passa a ser procurado por vários caçadores de recompensas. Para escapar do perigo, Quill une forças com quatro personagens fora do sistema: Groot, uma árvore humanóide (Vin Diesel), a sombria e perigosa Gamora (Zoe Saldana), o guaxinim rápido no gatilho Rocket Racoon (Bradley Cooper) e o vingativo Drax, o Destruidor (Dave Bautista). Mas o Senhor das Estrelas descobre que a esfera roubada possui um poder capaz de mudar os rumos do universo, e logo o grupo deverá proteger o objeto para salvar o futuro da galáxia. (Fonte: Adoro Cinema) 


Comentários:
Quando soube que uma das apostas do Marvel seria o seu arco sobre os Guardiões da Galáxia fiquei bem perdida, não conhecia nada sobre eles, e ao ver que o grupo é formado por vários seres alienígenas fiquei bem receosa, até que começaram a sair as imagens, depois os trailers, ai veio o lançamento e as inúmeras críticas positivas, com isso tomei coragem e fui ver, e olha, continuo não sabendo muito mais além do que foi mostrado no filme, mas adorei.

Como disse, essa foi uma das apostas mais ambiciosas da Marvel: trazer um grupo quase desconhecido, até mesmo para o público dos quadrinhos, e montar uma grande produção, mas talvez essa tenha sido uma das fórmulas mais corretas, pois Guardiões da Galáxia se tornou um dos melhores filmes que vi desde Os Vingadores.

Um dos fatores que mais gostei desse filme é que não foi perdido muito tempo tentando explicar os personagens, até por que se tentassem contar a origem de cada um seria usado mais da metade do filme só com conversas e flashbacks, tudo é muito rápido (como por exemplo, logo no começo é mostrado quando Peter Quill é abduzido e depois já o mostra adulto como Senhor das Estrelas roubando uma das gemas do poder). A união do grupo também se dá de forma simples, mas altamente eficiente, eles se encontram na prisão e se unem por um objetivo comum.

Os personagens são um dos pontos positivos nesse filme, todos têm suas características e espaços bem trabalhados. Gamora é a personagem feminina do grupo, uma das “filhas” de Thanos, uma criação feita para matar, Peter Quill que é a representação do anti-herói, Drax que está em busca de sua vingança e tem sua particularidade de não entender metáforas ou figuras de linguagens, o que gera ótimos diálogos, e claro os meus personagens preferidos neste filme e que roubam a cena em vários momentos, Rocket Racoon, um guaxinim fruto de experimentos genéticos e Groot, uma árvore humanoide que só fala uma frase (“I am Groot”) e esses dois personagens merecem menções honrosas pois são totalmente frutos de computação gráfica mas possuem personalidade e presença, Rocket Racoon é responsável pelas cenas mais engraçadas e Groot, mesmo falando apenas uma frase, consegue transmitir várias emoções (só por curiosidade a dublagem de Groot é feita por Vin Diesel).

Outra ótima escolha desse filme foi mergulhar de cabeça no humor, quase não há cenas profundas ou sérias, o filme é pautado na comédia, nas tiradas engraçadas, nas situações irreverentes, e que não chegam a ser forçado, eles fazem parte dos personagens e da ação.
Outro enorme ponto positivo é a trilha sonora, com uma fita cassete que aparece o filme inteiro a trilha é pautada em músicas dos anos 80, gerando além de graça um bom saudosismo.

A trama é boa e está bem inserida no universo Marvel dos filmes, aqui vemos Thanos (que já tinha aparecido nas cenas pós-créditos de Vingadores) e sua busca pelas gemas do infinito, além de uma participação do Colecionador (que também fez aparição na cena pós-créditos de Thor 2), mas em Guardiões também é apresentado um desafio próprio, com o combate contra o extremista Ronan que quer acabar com uma nação.

Com os bons resultados de bilheteria já foi garantido um segundo filme dessa franquia e isso me deixou extremamente feliz, além de ver a Marvel montando bem seu universo no cinema com certeza quero ver Rocket Racoon e Groot de novo.




   

0 comentários:

Postar um comentário