10 de outubro de 2014

[Filme] O Doador de Memórias



Título original: The Giver
Duração: 97 min.
Direção: Phillip Noyce
Roteiro: Robert B. Weide
Distribuidora: Paris Filmes
Ano: 2014
Avaliação: 3,5/5
Sinopse:Uma pequena comunidade vive em um mundo aparentemente ideal, sem doenças nem guerras, mas também sem sentimentos. Uma pessoa é encarregada a armazenar estas memórias, de forma a poupar os demais habitantes do sofrimento e também guiá-los com sua sabedoria. De tempos em tempos esta tarefa muda de mãos e agora cabe ao jovem Jonas (Brenton Thwaites), que precisa passar por um duro treinamento para provar que é digno da responsabilidade.

Comentários:
O Doador de Memórias foi um filme que eu tinha uma curiosidade branda de assistir, só tinha visto o trailer uma vez e ainda não li o livro então não estava com uma expectativa muito grande em relação a adaptação, por isso posso dizer que gostei do resultado final.

Mais uma distopia que mostra uma nova realidade, em um futuro onde as pessoas vivem em comunidades e são tratadas como iguais em todos os aspectos, devido a remédios suas emoções são retiradas para que não haja sentimentos ruins, eles devem ser específicos em sua fala e vivem em um sistema político bem rigoroso regido por anciões, mas aparentemente todos estão bem assim. Em certo momento os jovens passam por uma cerimônia para descobrir qual será a profissão que seguirão na vida quando se descobre que Jonas será um recebedor de memórias. Nesse sistema apenas uma pessoa é responsável por manter todas as memórias da história da civilização para poder aconselhar e ajudar e agora Jonas foi o escolhido pelo cargo trabalhando direto com o doador de memórias, porém nesse processo ele descobre que as coisas não estão tão certas quanto ele imaginava.

Logo de início gostei muito da forma como foi representada a civilização com falta de emoções, as primeiras tomadas são todas em preto e branco e isso passou bem a sensação do que seria a falta de emoções e sentimentos. As tomadas são bem feitas, nada muito grandioso, afinal os personagens vivem em uma pequena comunidade, mas os ambientes apresentados fazem jus a história.

Gostei do enredo, tenho uma grande dificuldade com distopias pois elas tem que me convencer, e essa realmente me convenceu, consigo entender a motivação dessa nova sociedade e o filme mostrou bem os caminhos e as causas que levaram a essa escolha.
Sobre os atores tenho que dizer que não vi grandes atuações, esse filme tem uma das atrizes que mais admiro, Meryl Streep, que apesar de ter um papel importante na história não foi bem aproveitada pela trama, senti que atuação ficou um pouco no marasmo.

Como comentei antes, não consegui ler o livro antes de ver o filme então não tenho como comentar sobre a adaptação da obra, mas posso dizer que apesar de não ter sido um filme grandioso nem que tenha me deslumbrado foi bem competente e que gostei de forma geral. 

1 comentários:

  1. Oi Dani, também não li o livro antes de ver o filme, e tive a mesma conclusão que você. Não foi "o" filme, mas foi bom. Achei que algumas partes foram mal explicadas, como não li, não sei se no livro ficaram mais claros este sfatos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir