19 de fevereiro de 2015

[Maratona Oscar 2015] O Juiz


Sinopse: 
Advogado de muito sucesso, Hank Palmer (Robert Downey Jr.) volta à cidade em que cresceu para o velório de sua mãe, que há muito não via. É recebido de forma hostil pela família e resolve ficar um pouco mais quando seu pai, veterano juiz, é apontado pela polícia como responsável pela morte de um homem que condenou há vinte anos. Mesmo não se entendendo com o pai, Hank debruça-se sobre o caso, mas os dois não conseguem conviver amigavelmente e a possibilidade de condenação aumenta a cada revelação. (Fonte: Adorocinema)

Comentários:
Chegando ao fim dessa Maratona Oscar decidi aleatoriamente em ver O Juiz, filme que trará a tão conhecida situação de confronto de pai com filho cumprindo bem o seu papel, mas sem grandes inovações. 




O filme trará um tema bem conhecido em várias formas de arte como na vida real, o confronto de gerações e desentendimentos guardados em uma relação conturbada entre pai e filho, fiquei muito feliz ao ver atores que gosto tanto atuando juntos e uns que não via há tempos (não é, Vincent D'Onofrio ?) e posso dizer que esse foi um filme competente mas não sensacional. 

Hank, um advogado com uma ética um pouco duvidosa na escolha de seus clientes e um tanto quanto sacana, acaba recebendo a notícia da morte da sua mãe enquanto está no meio de um julgamento e em uma crise com a mulher,  como se isso não bastasse ele terá que voltar a um passado que gostaria de esquecer, sua relação com o pai e com um dos irmãos. 

Ao voltar ele descobre que seu pai, um juiz renomado, está sendo investigado por um assassinato e ele terá que lutar com todas as suas memórias e mágoas para poder desempenhar o papel de advogado e ainda controlar as emoções em relação a tudo o que acontece. 

O filme vai explorar a relação dos dois “de trás para frente”  se sabe apenas que ambos possuem mágoas um com o outro, explora o lado de Hank para ir aos poucos mostrando a parte de seu pai e montar um quadro completo mostrando que nessa relação familiar não a vilão e mocinho, apenas pessoas tentando acertar e errando no meio do caminho. 

A didática dos atores escolhidos funcionou, Robert Duvall está muito bom no papel e a deterioração do personagem foi muito bem demonstrada por ele, sou suspeita em falar sobre Robert Downey Jr. e Vincent D’Onofrio, pois adoro o trabalho dos dois, porém uma ressalva se aplica a ambos, que é a sensação que deixam de já terem interpretado esses papéis antes, no lado sacana e espertalhão Robert Downey Jr. mostra as mesmas facetas já usadas em filmes anteriores, e apesar de adorar D’Onofrio sua atuação não foi além do já conhecido. 

O filme é interessante e tem um desfecho satisfatório, mas não foi além do que já apresentado em histórias parecidas.




Título original: The Judge
Duração: 142 min.
Direção: David Dobkin
Roteiro: Bill Dubuque
Elenco: Robert Downey Jr., Robert Duvall, Vera Farmiga, Billy Bob Thornton, Vincent D'Onofrio, Jeremy Strong, Dax Shepard, Leighton Meester, Ken Howard, Emma Tremblay, Balthazar Getty, David Krumholtz, Sarah Lancaster, Grace Zabriskie, Denis O'Hare
Distribuidora: Warner Bros
Ano: 2014
Avaliação: 3/5

2 comentários:

  1. Oi Dani, também gosto destes dois atores. Uma pena que o filme não foi todo como o esperado, apesar de aceitável.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose, fiquei ão feliz em ver os dois em um mesmo filme, mas mesmo não sendo tudo o que esperei vale a pena ver :) Bjssss

      Excluir