13 de fevereiro de 2015

[Maratona Oscar 2015] Os Boxtrolls


Sinopse: 
Ovo (Isaac Hempstead-Wright) é um garoto órfão, que desde bebê foi criado nos esgotos da cidade de Ponte Queijo pelos boxtrolls, amáveis criaturas que vivem do lixo deixado por humanos. Como os boxtrolls são caçados impiedosamente por Archibald Snatcher (Ben Kingsley) e sua gangue, eles apenas deixam o subterrâneo à noite e, ainda assim, de vez em quando um deles é capturado. Quando Peixe, o boxtrolls que criou Eggs, é pego, o garoto decide se aventurar pela cidade para resgatá-lo. É quando conhece Winnie (Elle Fanning), uma garota mimada que faz com que perceba que ele é, na verdade, um humano. (Fonte: AdoroCinema)

Comentários:
Continuando com as animações dessa Maratona, hoje foi a vez de Os Boxtrolls, um filme em stop-motion com uma alegoria diferente para trazer mensagens já conhecidas para os que estão assistindo. 




Nesta animação somos levadas a cidade ficcional de Ponte Queijo, onde a grande preocupação de seus moradores está focada em duas importantes questões, queijo (sim, literalmente queijo) e os Boxtrolls, seres conhecidos pela população como monstros e após o sequestro de um bebê eles são caçados por um grupo de homens que diz visar a segurança de todos, porém ao olhar bem para essa história vemos que a verdade não é bem assim. 

Logo no início do desenho é possível perceber que os tão temíveis Boxtrolls na verdade são criaturas fofas construtoras, que adoram um maquinário ou peças e esses são os alvos de seus furtos e Archibald Snatcher (chefe dos caçadores de Boxtrolls) possui um objetivo bem diferente da segurança da população, ele quer o chapéu branco, símbolo de poder na cidade e que dá acesso a sala de degustação de queijos. 

Com um visual no estilo Tim Burton o desenho traz cenários e personagens bem característicos e inovadores, mas não muito carismáticos em si, na verdade eles são bem mais caricaturados. Os Boxtrolls são monstrinho que usam caixas como roupas e disfarces, que são covardes e não gostam de mudanças, e a criança que alegaram ter sido sequestrada vive entre eles, buscando como se fosse um Boxtroll mas que terá que buscar sua identidade. O vilão e o lorde da cidade apelam em seu lado de comédia e expressões. 

Com algumas mensagens importantes, como a função de um pai, a identidade e a necessidade de mudanças o desenho traz personagens diferentes e uma trama não muito elaborada, com momentos previsíveis. 

O estilo e a história me causaram uma estranheza inicial, que apesar de se dissipar durante o filme o impediram de se tornar um dos meus favoritos.







Título original: The Boxtrolls
Duração: 97 min.
Direção: Graham Annable e Anthony Stacchi
Roteiro: Anthony Stacchi e Alan Snow (autor da obra original)
Distribuidora: Universal
Ano: 2014
Avaliação: 2,5/5

0 comentários:

Postar um comentário