2 de março de 2015

[Music Monday] Piano Bar


Oi gente, voltando à programação normal do Music Monday após a Maratona Oscar tenho que assumir que foi um pouco difícil montar esse post, inicialmente queria trazer a música que ficou na minha cabeça durante a semana passada toda, mas por ser parte de um musical nacional não possui o vídeo disponível e apesar de eu ter como fornecer a letra (que por si só é linda) ainda queria que vocês a ouvissem, então minha primeira opção foi descartada. 

Com isso fiquei pensando que outra música também rodeou meus pensamentos nesses últimos dias e me lembrei de uma que adoro, que canto até parada no ponto de ônibus, e que nunca tinha trazido aqui pro blog, então hoje é dia de Piano Bar, de uma banda que amo, Engenheiros do Hawaii





Piano Bar

O que você me pede, eu não posso fazer
Assim você me perde e eu perco você.
Como um barco perde o rumo
Como uma árvore no outono perde a cor.

O que você não pode, eu não vou te pedir.
O que você não quer, eu não quero insistir.
Diga a verdade, doa a quem doer
Doe sangue e me dê seu telefone.

Todos os dias, eu venho ao mesmo lugar
Às vezes fica longe, impossível de encontrar
Mas, quando o bourbon é bom
Toda noite é noite de luar.

No táxi que me trouxe até aqui, Willie Nelson me dava razão,
As últimas do esporte, hora certa, crime e religião.
Na verdade "nada" é uma palavra esperando tradução.

Toda vez que falta luz,
Toda vez que algo nos falta
O invisível nos salta aos olhos,
É um salto no escuro, da piscina.

O fogo ilumina muito, por muito pouco tempo.
Em muito pouco tempo, o fogo apaga tudo
E tudo um dia vira luz.
E toda vez que falta luz,
O invisível nos salta aos olhos.

Ontem à noite, eu conheci uma guria
Já era tarde, era quase dia
Era o princípio num precipício
Era o meu corpo que caía.

Ontem à noite, a noite 'tava' fria
Tudo queimava, mas nada aquecia.
Ela apareceu, parecia tão sozinha.
E parecia que era minha, aquela solidão.

Eu conheci uma guria que eu já conhecia
De outros carnavais, com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha.
E parecia que era minha aquela solidão.


0 comentários:

Postar um comentário