26 de fevereiro de 2016

[Maratona Oscar 2016] O quarto de Jack



Sinopse: 
Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay) vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick (Sean Bridgers), que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade. (Fonte: AdoroCinema)

Comentários:
O quarto de Jack era um dos filmes que mais estava esperando, tanto por sua história, quanto por seu peso dramático pois traz a visão de uma criança de uma situação tão limite e perturbadora como um sequestro e o cárcere. Esperava um filme cru, tenso e denso, mas qual não foi minha surpresa ao encontrar uma narrativa mais leve e até inocente, mesmo de uma situação tão perversa, justamente por a câmera estar voltada para o Jack, um garoto que ainda não tem uma real noção do que está passando, e isso tornou o filme melhor do que eu esperava.


Jack é um garoto de cinco anos, filho de Joy, uma jovem que é mantida refém em um quarto por sete anos. Só essa pequena frase já dá uma noção de todo o peso que a história carrega, mas o diferencial está que não acompanhamos os acontecimentos por Joy, mas sim por Jack, que desde que nasceu conhece apenas o quarto, e a sua inocência, própria da infância, dá outro tom a história, já que tudo o que ele conhece está a sua volta, ele não tem noção de como é o mundo do lado de fora, tirando o que consegue ver na TV e  não distingue realidade de fantasia.

Claro que a situação é abordada como um todo, vemos o que Joy passa na mão de seu sequestrador e toda a sua readaptação e daqueles que estão em volta, mas tudo é passado como sugestão e não claramente.


E esse filme também só conseguiu toda a sua carga pelo trabalho dos autores e Brie Larson fez um ótimo trabalho como Joy, podemos ver toda a sua confusão, dor e a luta para tentar preservar o filho, mas Jacob Tremblay foi o que realmente surpreendeu, ele trouxe Jack de uma forma muito viva, um ótimo trabalho para um criança tão pequena.

Um dos filmes que mais gostei desse Oscar, não é uma grande produção, é mais intimista e ligada não em cenários ou eventos, mas em pessoas.



Título original: Room
Duração: 118 min.
Direção: Peter Jackson
Roteiro: Emma Donoghue
Obra original: Emma Donoghue
Elenco: Brie Larson, Jacob Tremblay, Joan Allen, William H. Macy, Amanda Brugel, Sean Bridgers, Megan Park, Kate Drummond, Randal Edwards, Jack Fulton
Distribuidora: Universal
Ano: 2016
Avaliação: 4,5/5

2 comentários:

  1. Oi, Dani.
    Não sei se tenho coragem de ver esse filme.
    O livro acabou com o meu emocional e não me vejo passando por isso outra vez ao relembrar a história!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camis, realmente é um tema bem pesado mesmo, e acho que talvez o livro seja mais denso mesmo. Bjss

      Excluir