12 de setembro de 2016

A Bienal e como as coisas mudam



Sei que esse post está saindo com uma semana de atraso, mas como diz aquele velho ditado “antes tarde do que nunca” (ou o mais aplicado aqui no blog: “antes tarde que mais tarde”), bora comentar  sobre esse evento de livros e as reflexões sobre ele. 

A Bienal era um dos eventos que mais me animava, em suas três últimas edições, por motivos diversos, pude aproveitá-la quase em tempo integral, visitando o evento na maioria dos dias. No entanto, esse ano, devido ao trabalho, compareci apenas em quatro dias: duas sextas e dois sábados, mas a sensação de mudança vai além disso. 

Alguns dos amigos que encontrei na Bienal

Para mim a bienal sempre foi cercada de um clima de ansiedade e empolgação, acompanhava a montagem dos stands, os lançamentos, as promoções entre tantas outras coisas que permeiam o evento. Ia no primeiro horário do primeiro dia, andava por todos os corredores até decorar onde ficavam as editoras que mais visitava, ficava horas em filas de autógrafos e comprava muitos (mas muitos) livros numa euforia de promoções e consumismo. Resumindo: quase uma criança solta em um parque de diversões. 

Esse ano eu estava mais tranquila, acompanhei a montagens de alguns stands pelo Snapchat, mas não fui tomada pela tão costumeira ansiedade, visitei a Bienal com calma (nem cheguei a percorrer todos os corredores) e a compra de livros, para a felicidade do meu bolso, foi a menor das últimas edições do evento;  não peguei autógrafos e fui a poucos eventos.

Aquisições do evento


Na verdade acho que minha relação não mudou apenas com a Bienal, mas com vários eventos de livros em geral, sai da intensa euforia para a pacífica serenidade. Não entendam errado (eu espero), eu ainda amo esse evento, ele enche meu coração não só pelos livros, mas também pelos amigos que encontro e pelos momentos que tenho, por ver autores que conheço lançando seus livros e por tudo o que a Bienal representa, mas acho que sai de uma paixão desenfreada para um amor sereno. 

Eu e os livros, amor pra vida

1 comentários:

  1. Paixão serena, gostei disso! Este ano aproveitei e fui em vários dias, mas não sai comprando como uma louca, aproveitei mais para autografar meus livros e fiquei satisfeita com isso.
    Bjs!

    ResponderExcluir