20 de setembro de 2013

[Filme] Dezesseis Luas


Título original: Beautiful Creatures
Duração: 124 min
Direção: Richard LaGravenese
Roteiro: Kami Garcia, Margaret Stohl, Richard LaGravenese
Distribuidora: Paris Filmes
Ano: 2013
Avaliação: 2,5 / 5
Sinopse: Ethan Wate (Alden Ehrenreich), é um estudante de colegial que fica enfeitiçado por Lena Duchannes (Alice Englert), aluna nova, de 16 anos, que acaba de chegar de outro estado - e com quem ele estranhamente tinha pesadelos há meses. Os dois se unem para enfrentar uma maldição sobrenatural que persegue a família dela há gerações: sempre que uma Duchannes completa 16 anos, ela deve escolher se será para a vida toda uma feiticeira do Bem ou do Mal. (Fonte: Cinepop)



Comentários: 
Dezesseis luas é um filme adaptação de um livro com o mesmo nome (e que ainda não li) então os comentários serão baseados apenas no filme. 
Dezesseis luas é um filme típico da linha adolescente sobrenatural, trazendo um elemento sobrenatural (bruxas), um amor e vários problemas. 

O filme traz a história de Ethan, um garoto que mora em uma cidade pequena, mas não se conforma com as limitações e pensamentos do local e por isso quer conhecer o mundo. Nos últimos tempo Ethan tem sempre o mesmo sonho com uma garota e logo no início do ano letivo ele conhece Lena, uma garota diferente e, além disso, é a garota com quem tem sonhado. Após essas descobertas muitas coisas sobrenaturais aconteceram. 

O filme é mediano, traz como mote o relacionamento dos dois adolescentes e o elemento sobrenatural explorado são as bruxas (ou melhor “conjuradores” como se denominam no filme).  A trama que é explorada é interessante, porém muitos elementos ficaram sem explicação, foram tratados superficialmente ou ocorreram rápido demais (isso talvez ocorra por ser uma adaptação ou por ser uma série, mas mesmo assim achei que muitas coisas deveriam ser mais exploradas). A busca de Lena é bem explorada, mas a solução final dada não me agradou, foi meio forçada. 

A atuação dos atores é ok, mas nada excepcional ou marcante, além disso o casal principal não me convenceu. A cenografia também não é elaborada e teve algumas cenas em que fiquei com aquela sensação de total estranhamento. 

Um filme típico para final de tarde, para relaxar, se entreter e passar o tempo. 

18 de setembro de 2013

[Evento] VII Fantasticon


Esse fim de semana irá ocorrer em São Paulo um evento que gosto muito, já participo há três edições e espero durante o ano para que aconteça: o Fantasticon. 
Em sua sétima edição e com a organização de Silvio Alexandre, o evento visa reunir todos aqueles interessados no fantástico para poder fomentar o debate e o estudo sobre o tema. 
Ocorrerá nos dias 21 e 22 de setembro, na Biblioteca Viriato Corrêa (Rua Sena Madureira, 298 - Vila Mariana - 04021-050 São Paulo – SP) , com uma programação repleta de bate-papos, palestras e apresentações. Entrada Franca. 



Programação: 

21 DE SETEMBRO – SÁBADO

11 às 13h (no Espaço Temático)
Oficina: “Ferramentas de auxilio à escrita - como escrever uma história de sucesso” 
— com Gianpaolo Celli

13h30 às 14h30 
Palestra: “Medos, Medinhos e Medões: lidando com o Terror na Literatura" 
— com Rosana Rios e GELF (Grupo de Estudos de Literatura Fantástica)

15h às 15h30 
Apresentação: “Demonstração de Esgrima Cênica” 
— com o grupo A.S. O Príncipe Negro

16h30 às 17h30
Bate-papo: “Realismo Fantástico no Brasil – a experiência da revista Planeta” 
— convidado: Inácio de Loyola Brandão - mediação: Manuel da Costa Pinto

18h às 19h 
Bate-papo: “Cortázar e o conto sem véus”
— convidado Marcelino Freire - mediação: Bráulio Tavares

22 DE SETEMBRO – DOMINGO

11h às 13h (no Espaço Temático)
Oficina: “Gestão de Carreira Literária” 
— com Sandra Schamas

13h às 14h
Festa de premiação: “Entrega do Prêmio Argos” 
— com Clinton Davisson e CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica)

14h30 às 15h30 
Bate-papo: “Murilo Rubião - O fantástico como representação da realidade” 
— convidado: Jorge Schwartz – mediação: Andrea Del Fuego

16h às 16h30 (no Espaço Temático)
Fantastiquinha: "Histórias Fantásticas" 
Atividade para a criançada com Dorotilde de Paula Dias

16h às 17h 
Bate-papo: “Nós, Ciborgues - Nosso Futuro Pós-Humano” 
— convidado: Bráulio Tavares – mediação Luiz Bras

17h30 às 18h (no Espaço Temático)
Apresentação: “Dança Tribal Fusion

Veja mais informações sobre o evento aqui


16 de setembro de 2013

[Music Monday] Rebirth

Oi gente, hoje o Music Monday vai ser mais para poder compartilhar uma música, que sabe-se lá o porquê, não sai da minha cabeça, nem do meu mp3 semana passada. Não conheço muito da obra do Angra, mas as músicas que ouvi até então eu gostei muito e a que está entre as minhas favoritas é Rebirth:

Rebirth

Cooling breeze from a summer day
Hearing echoes from your heart
Learning how to recompose the words
Let time just fly

Joyfull sea-gulls roaming on the shore
Not a single note will sound
Raise my head after I dry my face
Let time just fly

Recalling, retreating
Returning, retreaving
A small talk your missing
More clever but older now

A leader, a learner
A lawful beginner
A lodger of lunacy
So lucid in the jungle
A helper, a sinner
A scarecrow's agonyzing smile

Oh! Minutes go round and round
Inside my head
Oh! My chest will now explode
Falling into pieces
Rain breaks on the ground,...blood!

One minute forever
(oh-oh)
A sinner regreting
(oh-oh)
My vulgar misery ends

Ride the winds of a brand new day
High where mountain's stand
Found my hope and pride again
Rebirth of a man

ohh...

(and I) Ride the winds of a brand new day
High where mountain's stand
Found my hope and pride again
Rebirth of a man

Time to fly...


5 de setembro de 2013

[Livro] O poder da espada – Joe Abercrombie


Livro: O poder da espada
Titulo Original: The Blade Itself
Autor: Joe Abercrombie
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Avaliação: 4/5
Sinopse:
Sand dan Glokta é um carrasco implacável a serviço da Inquisição de Sua Majestade. Nas mãos dele, os supostos traidores da Coroa admitem crimes, apontam comparsas e assinam confissões - sejam eles culpados ou não. Por ironia, Glokta é um ex-prisioneiro de guerra que passou dois anos sob tortura.
Mas isso nunca teria acontecido se dependesse de Logen Nove Dedos. Ele jamais deixaria um inimigo viver tanto tempo. Só que isso foi antes. Agora ele está decidido a mudar. Não quer ser lembrado apenas por seus feitos cruéis e pelos muitos inimigos que se alegrarão com sua morte.
Já a felicidade do jovem e mulherengo Jezal dan Luthar seria alcançar fama e glória vencendo o Campeonato de esgrima, para depois ser recompensado com um alto cargo no governo que lhe permitisse jamais ter um dia de trabalho pesado na vida. Mas há uma guerra iminente e ele pode ser convocado a qualquer momento. Luthar sabe que, nos campos do Norte gelado, o embate segue regras muito menos civilizadas que as do esporte.


Comentários:  
Assumo que esse livro me chamou a atenção principalmente por um elemento, a frase de indicação de George R.R. Martin no verso do livro, logo depois disso já queria ler loucamente o início dessa trilogia indicada pelo autor de “A guerra dos tronos”. 
Uma história de lutas, batalhas, política, ideias, e o que não poderia faltar, como um toque especial, magia e elementos sobrenaturais. 
O livro se passa em uma terra dividida por impérios e guerras aonde as histórias de alguns homens irão se encontrar e se entrelaçar guiadas pelos objetivos de um mago misterioso. 
Logo no início somos apresentados a Logan Nove Dedos, ou como era conhecido, o Nove Sangrento, um nórdico que está lutando há muito tempo e em busca de mudar seu passado e de um novo rumo para a sua vida. Com isso, ele segue Bayaz para um destino que não conhece. 
Sand dan Glokta é um inquisidor da coroa, um carrasco a serviço da dura Inquisição e que não reluta em usar todos os meios possíveis para conseguir as confissões de seus interrogados. Porém ele também é marcado por seu passado, antes de se tornar um inquisidor era um soldado com um futuro promissor, mas que foi capturado e passou por dois anos de tortura. Agora ele pratica com os outros o que tanto alterou a sua vida. 
Jezal dan Luthar é um nobre que possui uma vida relativamente fácil, trabalha no exército e está se preparando para o grande evento de sua vida, um campeonato de esgrima que irá definir o campeão do rei. 
Esses personagens e tantos outros terão suas vidas ligadas por Bayaz, o Primeiro dos Magos, um homem misterioso que possui um grande objetivo que mantêm em segredo, mas que irá mudar o destino de todos. 
Os personagens são bem construídos pelo autor, ele são complexos e todos possuem características bem irrigadas e trabalhadas, o passado e presente de cada um são explorados, porém ainda mantendo um mistério em relação a alguns outros. 
Gostei muito da narrativa usada por Joe Abercrombie, ele intercala capítulos com as histórias de todos os personagens e faz com que o leitor além de ter uma boa perspectiva sobre cada um deles também consiga saber o que está acontecendo em todo o território em que se passa a narrativa com vários pontos de vista. 
O ambiente explorado é cheio de tensão, cheio de guerras e batalhas e jogadas políticas. Há um império central chamado de União, porém ele está ameaçado tanto internamente (com um reinado fraco e grandes artimanhas políticas em sua parte administrativa, o Conselho Fechado) e externamente, sendo ameaçado em suas fronteiras tanto pelos nórdicos ao norte quanto pela outra civilização ao sul. Abercrombie faz descrições muito boas das cenas de batalha é possível sentir as laminas batendo e sangue se espalhando. 
Realmente gostei muito desse início da trilogia, o cenário e as situações foram bem apresentadas, estou ansiosa com o restante da série. 


Série A Primeira Lei: 
1 – O poder da espada 
2 – Antes da forca (previsão: janeiro de 2014)
3 – O duelo dos reis (sem previsão)

3 de setembro de 2013

[Série] Castle – Segunda Temporada




Título Original: Castle
Temporada: Segunda
Ano: 2009/2010
Criador: Andrew W. Marlowe
Emissora: ABC
Episódios: 24
Avaliação: 4/5





Comentários: 
Com a primeira temporada Castle ganhou um espaço em meu coração como uma das séries que mais gosto, com a segunda isso foi totalmente formalizado. 

Nesta segunda temporada Castle continua com o mesmo padrão da temporada anterior, com casos cheios de reviravoltas e mistério, mas com um diferencial, mesmo durante os casos pode-se sentir que a história foi ficando mais pessoal e intimista ligada a vida dos personagens. 
O desenvolvimento da temporada foi bem elaborado para deixar quem assiste preso a série com picos de emoção e descobertas durante a temporada e com a inclusão de novos personagens. 

A química e tensão entre Castle e Beckett estão muito mais evidentes dando um toque especial aos episódios e tornando os personagens mais humanos e sensíveis, sendo um complemento à personalidade irreverente de Castle e ao distanciamento de Backett. 
A cada temporada os personagens secundários vão ganhando espaço e agora já são parte integrante da série, principalmente a família de Castle. 
Menção honrosa nesta temporada para os episódios 17 e 18 quando um psicopata fica obsecado pela Nikki Heat (Beckett) um dos melhores episódios da temporada (sem contar o último). Simplesmente muito bom, agora quero muito a terceira temporada. 


“Ela está armada. Ele é perigoso.”